Capa

Focada em inspirar mulheres, capixaba vai atrás de feito inédito no Canal da Mancha

Thaís Sant`Ana quer se tornar a primeira mulher do Espírito Santo a concluir o percurso considerado "o Everest das águas abertas"

10.06.2024  |  478 visualizações




O ser humano é movido por desafios e um dos mais icônicos de que se tem conhecimento é atravessar nadando o Canal da Mancha, que liga França e Inglaterra. Segundo dados da CSA (Channel Swimming Association), entre mais de duzentas tentativas anuais, aproximadamente 8% são bem sucedidas. Em 2024, Thaís Sant`Ana decidiu que queria fazer parte deste ousado e seleto grupo, marcando seu nome na história. Aos 32 anos, a nadadora pretende se tornar a primeira mulher do Espírito Santo - e apenas a oitava do país - a realizar o feito.

Não foi por acaso que o Canal da Mancha se tornou a mais prestigiada prova de natação em águas abertas do planeta. Devido a forte correnteza do Canal e as constantes ondulações provocadas tanto pelo vento como pela passagem de embarcações, o percurso atual, saindo de Dover, no litoral inglês, até a cidade francesa de Calais, nem sempre pode ser feito de forma linear. Em 1875, o capitão Matthew Webb, pioneiro da façanha, nadou cerca de 61 quilômetros em zigue-zague e demorou 21 horas e 45 minutos para finalizar a aventura. Atualmente, a travessia de 33 quilômetros (menor distância possível entre largada e chegada) leva em média de 8 à 12 horas para ser concluída.

Além disso, dentre as regras da organização responsável por homologar o nado, é proibido o uso de traje de neoprene. Ou seja, os atletas devem nadar em uma água com uma temperatura média de 15 graus Celsius usando apenas maiô ou sunga, óculos e touca.

"Quando me perguntam: Por quê? Eu respondo: por quê não? Não sou especial, não sou diferente, corajosa ou aventureira. Estou me preparando para isso porque é um sonho e tenho como objetivo inspirar, incentivar e empoderar outras pessoas a também correrem atrás dos seus sonhos", explica Thaís.

Ajudando mulheres a descobrirem seu potencial

A maratonista aquática reforça que a natação não é apenas um esporte, mas uma ferramenta valiosa para aliviar o estresse do cotidiano, promover qualidade de vida, estimular a interação social e ainda aumentar o sentimento de autoestima, principalmente para as mulheres.

"Infelizmente ainda vivemos em uma sociedade machista, sofrendo abusos e encarando diversas desigualdades. Somos julgadas fracas, frágeis e incapazes. A baixa representatividade na modalidade reflete essa realidade. Então, novamente, por que não mudar essa história?", afirma.

Thaís é nadadora desde a infância, sendo atleta profissional até os 24 anos. A prática ganhou um significado ainda maior em 2012. Um ano depois do falecimento do pai, a mãe acabou internada na UTI de um hospital em decorrência de um erro médico durante exames de rotina. O momento delicado e que também exigia atenção aos estudos da faculdade fez com que os treinos se tornassem o respiro necessário para seguir em frente e não deixar a jovem se abater.

"A natação fortaleceu não só o meu corpo, mas me trouxe também saúde mental. Me fez ser uma pessoa responsável e resiliente, além de me apresentar pessoas que me inspiraram para ser a profissional e pessoa que sou hoje. Por isso, da mesma forma que fui ajudada em um dos momentos mais difíceis da minha vida, desejo ser esta pessoa para outras mulheres também", ressalta.

Atualmente, já como atleta amadora, Thaís concluiu algumas provas de longa distância curiosas e desafiadoras, como a Morocco Swim Trek, travessia de 33 quilômetros pelo Rio Nilo (Egito), os 20k do Swim Challenge Portugal que vai de Lisboa até Cascais, e o Desafio do Lago Bodensee, 35k passando por 3 países (Alemanha, Suíça e Áustria). No Brasil, sagrou-se tetracampeã da 14 Bis, a mais tradicional ultramaratona aquática do país (24k), e é a atual recordista da Ultramaratona Aquática da Ilha do Mel (23k). 

Para o desafio do Canal da Mancha, previsto para ocorrer entre os dias 9 e 16 de agosto (a depender das condições climáticas), Thaís Sant`Ana tem o suporte de uma equipe multidisciplinar, composta pelos profissionais da Samir Barel Natação, Meu Doc, Neuroesporte, Cia Athlética de Campinas e Instituto Recovery. A nadadora também é apoiada e patrocinada por Swimhaus, Rosa dos Ventos Cosméticos, Mania de Castanha, Z2 Foods, Shark Rebelion, Açaí Conexão Amazônia, Mana Poke, Kpaloa e Yopp.

Mais informações e agendamento de entrevistas
Andressa Rufino - MTB 76646
Tel/WhatsApp: (11) 98463-3149 / rufino.assessoria@gmail.com 

 
 
Leia também...
16.07.2024

Etapas do Sprint, Standard e do Longo serão as atrações do triatlo paulista

05.07.2024

Evento será neste fim de semana, dias 6 e 7. Inscrições gratuitas no local

04.07.2024

Evento reuniu especialistas nacionais e internacionais e autoridades no Sebrae São Paulo

25.06.2024

Evento será nesta quarta, no Sebrae SP